Governador do DF descarta lockdown no DF e diz que Entorno é responsabilidade de Goiás

0
22/04/2020 Crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press. Brasil. Brasília - DF. Coletiva no Palácio do Planalto do Ministro da Saúde Nelson Teich com o Governador do DF Ibaneis Rocha e Ministro Braga Neto.

Governador do Distrito Federal ainda afirmou que as decisões em relação à pandemia são “tomadas de acordo com recomendações técnicas”

 

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), descartou a possibilidade de aderir a um lockdown na capital federal como forma de combate à pandemia de covid-19. Segundo o emebedista, as decisões relacionados ao combate da pandemia “são tomadas de acordo com recomendações técnicas”.

A declaração de Ibaneis foi feita, após o governador ser questionado sobre a possibilidade de atender aos pedidos dos prefeitos de Luziânia, Cidade Ocidental, Águas Lindas de Goiás, Novo Gama, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso de Goiás, que querem a publicação de um decreto de lockdown unificado entre as cidades para diminuir a disseminação do novo coronavírus.

Os prefeitos, em reunião com o secretário de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, na última quinta-feira (18/2), pediram que o gestor comunicasse a ideia ao Governo do DF. Nesta terça-feira (23/2), Ismael se reuniu com gestores da Secretaria de Saúde do DF para discutir medidas de prevenção e combate à pandemia.

Ibaneis ainda afirmou que as cidades do Entorno são de responsabilidade do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (Democratas).

Novas cepas

Nesta terça-feira (23/2), o Ministério da Saúde emitiu uma nota à imprensa informando que os casos da variante britânica, a B.1.1.7, registrados como sendo do Distrito Federal são, na verdade, de Goiás, já que os pacientes infectados moram em cidades desse estado. A nota da pasta foi divulgada uma semana após o Correio informar que a variante foi detectada no DF.

“Após investigação epidemiológica, foi constatado que dois casos anteriormente informados como sendo do Distrito Federal são de Goiás, uma vez que os pacientes são residentes de cidades deste estado”, diz a nota do ministério.

A pasta não informou, porém, de quais cidades seriam os pacientes. No Entorno do DF, Valparaíso de Goiás e Luziânia (GO) têm casos confirmados da B 1.1.7. Apesar da correção, os dados referentes ao DF continuam na tabela Demonstrativo de Linhagens e Genomas Sars-CoV-2, na página oficial da Fundação Oswaldo Cruz, assim como a informação de que um morador do DF teria sido contaminado com a cepa do Rio de Janeiro, a P2.

Na noite desta terça-feira (23/2), o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), publicou uma nota nas redes sociais sobre o posicionamento de Ibaneis em não adotar o lockdown no DF também.

“A atitude do governador do DF evidencia a sua falta de empatia, além de um grande egoísmo e desrespeito pela vida. Como governador, nunca fiz contas de quantas pessoas já atendi nem o seu local de origem. Defendo a vida, acima de tudo. Já cedi medicamentos ao Amapá, recebi pacientes manauaras, atendi pacientes do DF nos hospitais de campanha que montamos em Luziânia e em Formosa com o mesmo respeito que temos pelas vidas dos goianos. Recebi o Estado com 3 cidades com leitos de UTI: Goiânia, Anápolis, Aparecida. Mas criei novos leitos em 18 macrorregiões, incluindo Luziânia e Formosa. A declaração do governador Ibaneis não condiz com o pensamento de quem mora em Brasília. Essa declaração é de uma pequenez que rima com o seu próprio nome”, diz o político na nota.

anuncio patrocinado