MEC não recebe reitores eleitos que não foram empossados

0

O grupo manifestava, nesta quarta-feira (9), em frente ao Ministério da Educação. A UNE contabiliza 18 casos em que o resultado das urnas foi ignorado

 

Um ato em frente ao Ministério da Educação (MEC), na Esplanada dos Ministérios, reuniu, na tarde desta quarta-feira (9/12), reitores eleitos que não foram empossados, a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e a União Nacional dos Estudantes (UNE). Os presentes cobravam uma reunião com o ministro Milton Ribeiro, porém não foram recebidos.

Marcaram presença na manifestação Anderson André Genro, eleito reitor na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS); José Arnóbio de Araújo, do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN); Maurício Gariba Júnior, da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

Também estavam presentes Maurício Saldanha, eleito diretor geral do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ); Rodrigo Nogueira , eleito reitor na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA); Telio Nobre, da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF); e Terezinha Domiciano, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

A UNE contabiliza 18 nomeações em universidades e institutos federais que não seguiram o resultado referendado nas urnas. Os postulantes não nomeados compõem a Frente de Articulação dos Reitores Eleitos e não Empossados, que buscam reverter as escolhas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que não refletem a vontade da comunidade acadêmica.

No Supremo Tribunal Federal (STF) correm duas ações que pedem a revisão dos mecanismos legais que permitem a nomeação dos menos votados entre os nomes da lista tríplice. No tribunal, existe uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADFP) e uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI).

anuncio patrocinado