Justiça manda app informar dados de cliente que se negou a receber entregador negro

0

O caso aconteceu há 15 dias e a Polícia Civil investiga

 

A Justiça de Goiás determinou, nesta segunda-feira (9/11), a quebra de sigilo dos dados da cliente do iFood que se negou a receber pedido de entregador negro em Goiânia. A Justiça acatou um pedido da Polícia Civil que investiga o caso.

Em nota, o iFood informou que obedecerá a ordem judicial dentro do prazo.

O caso aconteceu há 15 dias. Na ocasião, o entregador Elson Oliveira foi impedido de entrar no condomínio para fazer a entrega. Por mensagem, a cliente disse: “Esse preto não vai entrar no meu condomínio. Mande outro motoboy que seja branco. Eu não vou permitir esse macaco”.

Após a denúncia da hamburgueria, a usuária foi banida do aplicativo. O condomínio Aldeia do Vale, onde aconteceu o caso, informou que a cliente não é moradora do residencial.

Confira a íntegra da nota do iFood

“O iFood recebeu a ordem judicial na tarde desta segunda-feira (9/11) e, seguindo a legislação vigente, diante do Marco Civil da Internet, enviará as informações disponíveis dentro do prazo requerido. A empresa reitera que repudia o racismo e atos de discriminação racial e continua à disposição das autoridades para a investigação.”

anuncio patrocinado