Final do Top Cufa será em formato televisivo

0

Por causa da pandemia, encerramento do desfile teve de ser adaptado. Evento contou com atrações como Rico Dalasam, Realezza, Larissa Luz e Letícia Fialho.

 

A partir do dia 21 deste mês, todo mundo poderá conferir a final do desfile Top Cufa, na TV Comunitária e, na sequência, nos canais do youtube da CUFA DF e do Instituto Rosa dos Ventos, realizadores do projeto. O que antes era um concurso de beleza transformou-se em um espetáculo de fazer brilhar os olhos. Com o objetivo de empoderar os jovens da periferia, criar oportunidades em um país ainda repleto de preconceitos e de dar a chance de sonhar, a quarta edição do evento foi coroada com um belo cenário, apresentações envolventes e, sobretudo, com o sentimento de superação à flor da pele. Serão quatro episódios imperdíveis, mostrando tudo o que aconteceu no desfile mais inclusivo do Centro-Oeste. 

 

De acordo com a presidente do Instituto Rosa dos Ventos, Stéffanie Oliveira, o Top Cufa conseguiu se superar mais uma vez e mostrar que veio para fazer a diferença. “O Top Cufa se tornou muito maior que um concurso de beleza, além de inserir pessoas das quebradas no mercado da moda, tivemos ações gratuitas de capacitação voltadas para o público jovem e empreendedor das favelas. Outro ponto importante da quarta edição do projeto foi a incorporação de diversos pontos turísticos e culturais da periferia, esses territórios potentes que emergem criatividade e força e são tão fundamentais para identidade da capital, nas etapas do concurso. A Praça do Relógio, a Feira da Ceilândia e o Centro de Tradições Populares, lugares que são símbolos importantes da nossa Brasília, foram cenários para as sessões de fotos dos times Fashion e Street.” Para a secretária de turismo, Vanessa Mendonça, os jovens do concurso são a representação da nova capital. “Queremos que participem dessa nova Brasília, essa cidade que integra e que não tem barreira entre as regiões administrativas. Espero que vocês mostrem para o Brasil e para o mundo que aqui é muito mais do que as pessoas pensam, não é só um centro político”, relatou. 

 

As atrações não dividiram apenas o talento com a audiência, houve ainda muita consciência de classe e raça, ambas necessárias, de acordo com cantora Letícia Fialho. “É um evento muito importante, que fortalece e fomenta a quebrada e a periferia. O concurso descentraliza um pouco esse espaço de poder e isso é essencial e urgente. Vida longa”, vibrou. Quem também exaltou a importância do projeto foi a rapper de Ceilândia, Realezza. “Acredito que aqui é uma porta de entrada para vários sonhos, porque, quando se é preto e favelado, a gente encontra várias portas fechadas. Então, quando você vê algo dessa magnitude, que abre espaço para os nossos poderem mostrar sua beleza, é uma porta para um sonho e eu fico muito grata e honrada de poder participar disso”, explicou, emocionada.

 

A baiana Larissa Luz fez questão de demonstrar a alegria de prestigiar a final. “O projeto é sobre fazer esses jovens acreditarem em si e no seu potencial. Parabéns a todos os envolvidos, porque a mudança só é possível com iniciativa, arregaçando as mangas e indo lá mostrar o que temos de melhor e de mais potente”, elogia. Rico Dalasam fez um show de arrepiar e também deixou um depoimento aos participantes. “É lindo ver como o concurso lança um olhar sobre as produções periféricas, o que um dia já foi muito distante, hoje é realidade. Estou muito honrado de fazer parte”, contou.

 

Segundo o diretor artístico do projeto, foram inúmeros desafios até chegar ao resultado desejado. “O primeiro foi o fato de que, para mim, o Top Cufa tem uma energia que é típica do presencial. Então, foi muito difícil manter o nível sem o público, o calor, as pessoas, as famílias e a torcida”. Além de abusar da criatividade, Quack e toda a equipe de produção ainda tiveram de aliar a organização aos protocolos de segurança exigidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS). “O cuidado teve de ser redobrado, mas estou muito feliz por tudo ter dado certo”, comemora. Apesar de tudo, ele ainda acredita que algo positivo sairá da situação. “Agora, com o desfile gravado, vamos nos comunicar com o mundo externo com pompa e circunstância, porque eram muitas pessoas qualificadas dando duro para isso. Acho que ainda vamos nos surpreender muito com o material editado”, explica.

 

Confira a programação completa:

· Episódio 1: desfile e premiação da Categoria Street Masculino com show de Letícia Fialho e a Orquestra da Rua – 21/10 na Tv Comunitária, às 21h e 22/10 nos Canais Cufa DF e Instituto Rosa dos Ventos, às 19h.

· Episódio 2: desfile e premiação da Categoria Fashion Masculino com show de Realleza – 22/10 na Tv Comunitária, às 21h e 23/10 Canais Cufa DF e Instituto Rosa dos Ventos, às 19h.

· Episódio 3: desfile e premiação da Categoria Street Feminino com show de Larissa Luz – 23/10 na Tv Comunitária, às 21h e 24/10 Canais Cufa DF e Instituto Rosa dos Ventos, às 19h.

· Episódio 4: desfile e premiação da Categoria Fashion Feminino com show de Rico Dalasam – 24/10 na Tv Comunitária, às 21h e 25/10 Canais Cufa DF e Instituto Rosa dos Ventos, às 19h.

 

Serviço

 

Exibição TV Comunitária: Dias 21, 22, 23 e 24

Horário: às 21h

Exibição no youtube: 22, 23, 24 e 25

Horário: às 19h

Canal CUFA DF: https://www.youtube.com/channel/UCuZuDMrEMFZ2m3oj87NnHqQ

Canal Instituto Rosa dos Ventos: https://www.youtube.com/channel/UCtgy4kbKo1XbMfMgi-dQyWQ

anuncio patrocinado