Quase 3 milhões de inscritos do Bolsa Família deixam de receber o auxílio emergencial

0

São pessoas que ganham mais que R$ 300 no programa e que, por isso, vão voltar a receber o benefício que já tinham antes da pandemia

 

 

O pagamento do auxílio emergencial residual começou nesta quinta-feira (17/9) para os segurados do Bolsa Família. Porém nem todos os brasileiros que tiveram acesso aos R$ 600 nos últimos meses vão receber as novas parcelas de R$ 300. No Bolsa Família, por exemplo, 2,9 milhões de pessoas saíram da lista de beneficiários do auxílio.

Segundo a Caixa Econômica Federal, 16,3 milhões de pessoas do Bolsa Família vão receber o auxílio emergencial de R$ 300 até o próximo dia 30. Nas parcelas anteriores, contudo, o auxílio de R$ 600 foi pago a 19,2 milhões de integrantes do programa.

A redução é fruto da redução do valor do auxílio, de R$ 600 ou R$ 300. É que, no Bolsa Família, as pessoas só recebem o auxílio emergencial se tivessem um valor menor pelo Bolsa. Ou seja, até o mês passado, todos os segurados que ganhavam menos que R$ 600 (ou R$ 1,2 mil no caso das mães solteiras) tinham o Bolsa Família automaticamente substituído pelo auxílio emergencial. Agora, como o auxílio reduziu para R$ 300, a troca só permanece para quem ganha menos que R$ 300 (ou R$ 600 no caso das mães solteiras) no Bolsa Família.

“Para o pagamento do Auxílio Emergencial Extensão, os beneficiários do Bolsa Família tiveram avaliação de elegibilidade realizada pelo Ministério da Cidadania — conforme Medida Provisória nº 1.000, de 02 de setembro de 2020 — e recebem o valor do Programa Bolsa Família complementado pela extensão do Auxílio Emergencial em até R$ 300 ou em até R$ 600, no caso de mulher provedora de família monoparental. Se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$600, o beneficiário receberá o valor do Bolsa”, informou a Caixa.

O banco deu início aos pagamentos do auxílio emergencial residual nesta quinta-feira (17/9) e promete liberar R$ 4,3 bilhões através dos R$ 300 para 16,3 milhões de pessoas do Bolsa Família até o próximo dia 30. O pagamento ocorre de acordo com o calendário tradicional de pagamentos do Bolsa Família.

Pente-fino

Ainda não há data, contudo, para o pagamento dos R$ 300 para os demais beneficiários do auxílio emergencial, que não são do Bolsa Família. Também são esperados cortes nesse grupo de pagamentos, que inclui os inscritos do CadÚnico e os trabalhadores informais que pediram o benefício pelo aplicativo da Caixa.

É que a Medida Provisória (MP) que prorrogou o auxílio emergencial também determinou um pente-fino nos cadastros do programa, para evitar que quem não precisa mais do apoio público continue recebendo o auxílio criado na pandemia de covid-19. Informalmente, o governo calcula que, ao todo, até 6 milhões de pessoas podem deixar de receber o auxílio emergencial nas parcelas de R$ 300.

anuncio patrocinado