Saiba quando sai e o que fazer para receber o saque emergencial do FGTS

0

Dinheiro começou a ser liberado no dia 29 de junho. Até esta segunda-feira (20/7), receberam os nascidos entre janeiro e abril

 

 

A Caixa Econômica Federal começou a pagar no último dia 29 de junho o saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O valor pode chegar a R$ 1.045 por trabalhador com conta ativa ou inativa.

O saque emergencial foi autorizado pela Medida Provisória (MP) nº 946/2020. O governo federal anunciou a proposta como uma forma de mitigar os efeitos econômicos causados pela pandemia do novo coronavírus.

Qualquer pessoa que tiver conta no FGTS pode sacar. Segundo o secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, 60,8 milhões de trabalhadores serão beneficiados diretamente pela medida.

Como consultar?

O trabalhador pode conferir se tem direito e qual o valor do saque emergencial pelo site do FGTS (acesse aqui) ou pelo Disque 111. É possível verificar também a data em que o recurso será creditado.

Essas opções também estão disponíveis no Internet Banking da Caixa e no Aplicativo FGTS.

Cerca de 30,7 milhões de trabalhadores poderão sacar todo o recurso do FGTS (50,5% do total). Até 80% das contas serão zeradas com o saque; R$ 16 bilhões serão liberados para 45,5 milhões de trabalhadores que têm até 5 salários mínimos de saldo.

Como vou receber?

O pagamento tem sido realizado, em um primeiro momento, nas contas de Poupança Social Digital abertas pela Caixa Econômica Federal a todos os 60 milhões de trabalhadores que têm direito ao saque emergencial do FGTS.

A movimentação do valor poderá ser realizada inicialmente por meio digital com o uso do aplicativo Caixa Tem, sem custo. A proposta, segundo o banco, é evitar aglomeração nas agências.

No app Caixa Tem, é possível pagar boletos ou contas ou usar o cartão de débito virtual e QR code para fazer compras em supermercados, padarias, farmácias e outros estabelecimentos.

Após um certo período, a Caixa libera as opções de saques e transferências do FGTS. No entanto, é possível “driblar” — sempre de maneira legal — esse bloqueio e antecipar o saque.

Quando será pago?

O dinheiro tem sido depositado toda segunda-feira, conforme calendário divulgado pelo banco. Dessa maneira, cada semana recebe um grupo de trabalhadores, de acordo com o mês de nascimento.

Até esta segunda-feira (20/7), a Caixa pagou o saque emergencial para os nascidos em janeiro, fevereiro, março e abril. O restante recebe ao longo das próximas semanas. Veja o cronograma:

Calendário do saque emergencial do FGTS
Calendário do saque emergencial do FGTS

Saques e transferências começam a ser liberados a partir deste sábado (25/7), quando os trabalhadores nascidos em janeiro poderão usar as opções. Quem nasceu em dezembro só poderá sacar em 14 de novembro.

Como funciona a Poupança Social?

A conta Poupança Social Digital da Caixa é uma modalidade de poupança simplificada, aberta para beneficiários de programas governamentais e, agora, aos trabalhadores com direito ao FGTS.

O limite de saldo e movimentação máxima mensal é de R$ 5 mil. A conta será aberta automaticamente, e não há cobrança para manutenção. A modalidade não permite a emissão de cartão físico.

Veja quais são os serviços básicos gratuitos da Poupança Social Digital:

  • Realização de até dois saques por mês em terminal de autoatendimento e unidades lotéricas, pelo Saque Digital sem cartão (em breve);
  • Realização de três transferências por mês para conta de depósitos para outros bancos;
  • Realização ilimitada de transferências para contas da Caixa;
  • Fornecimento de até dois extratos por mês, contendo a movimentação dos últimos 30 dias;
  • Realização de consultas por meio digital, site ou aplicativos disponibilizados pela Caixa.
Qual o aplicativo usar?

A movimentação dessa conta Poupança Social é feita pelo aplicativo Caixa Tem, que pode ser baixado de graça na Google Play (acesse aqui), para celular Android, ou na App Store (aqui), para celular IOS.

Após baixar o aplicativo, é preciso, caso ainda não tenha o cadastro, conceder algumas informações, como, por exemplo, CPF, nome completo, data de nascimento, e-mail e número de telefone.

É possível fazer compras no comércio (estabelecimentos habilitados) pelo aplicativo Caixa Tem, sem precisar sacar o dinheiro. Antes de sair de casa, lembre-se de ver se tem saldo na conta.

Posso antecipar o saque?

Ao pagar esses benefícios, a Caixa tem limitado, em um primeiro momento, o uso do dinheiro, permitindo apenas pagamentos digitais de boletos e contas de luz, água e telefone, além de autorizar algumas compras.

No entanto, é possível antecipar, de maneira segura e legal, essa restrição imposta pela Caixa Econômica por meio dessas empresas de tecnologia financeira, como Mercado Pago, Nubank, PagBank e PicPay.

Para isso, é preciso gerar um boleto no seu nome em um desses bancos digitais. Como o aplicativo Caixa Tem permite o pagamento, o dinheiro será transferido para uma outra conta.

O Banco Central explicou que emitir um boleto em próprio nome para movimentar recursos é regular. “Para isso, o boleto terá que ser emitido em nome do titular da conta e só poderá ser pago em benefício dele”, informou.

Posso recusar?

Trabalhadores podem recusar a transferência do saque emergencial para a Poupança Social. Para isso, é necessário comunicar sobre a escolha por meio do aplicativo ou do site do FGTS. A solicitação deve ser feita até dez dias antes da liberação do crédito.

Caso a pessoa perdeu o prazo e não quer retirar o dinheiro, é possível pedir que o valor retorne para a conta do FGTS. Segundo a Caixa, o recurso voltará em até 60 dias, com correção monetária.

Se a Poupança Social Digital não sofrer movimentação até o dia 30 de novembro deste ano, os valores retornarão à conta FGTS do trabalhador, devidamente corrigido e sem nenhum prejuízo ao trabalhador, segundo a Caixa.

Se o cadastro estiver incompleto?

Alguns trabalhadores com direito ao saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) tiveram o pagamento adiado por estarem com o cadastro desatualizado.

Esse atraso também pode ocorrer durante os próximos pagamentos do saque emergencial do FGTS, caso os trabalhadores não atualizem o cadastro.

Procurada, a Caixa Econômica Federal informou, em nota, que orienta todos os trabalhadores a consultarem a situação do saque emergencial no aplicativo do FGTS.

“Em algumas situações, será solicitado ao trabalhador que complemente seu cadastro para que seja possível a abertura automática da conta social digital e crédito dos recursos”, informou o banco, em nota.

“Os trabalhadores podem consultar a situação de seu saque emergencial independentemente da data prevista para o crédito no calendário divulgado, antecipando eventuais necessidades de atualização cadastral”, prosseguiu.

Os beneficiários que já deveriam ter recebido, ou seja, que nasceram entre janeiro e março, após atualizar o cadastro, terão o dinheiro depositado, segundo a Caixa, no pagamento seguinte.

Vale a pena?

Mas, afinal, quando vale a pena fazer o saque emergencial do FGTS e quando não? O coordenador do MBA de gestão financeira da FGV, Ricardo Teixeira, explica que o FGTS está hoje entre os investimentos conservadores mais rentáveis.

Por isso, o especialista em finanças pessoais avalia como interessante a escolha por deixar o dinheiro no fundo caso o trabalhador não esteja precisando. “Deixar esse dinheiro agora pode ser uma boa aplicação conservadora, inclusive rendendo mais do que outras”, comenta o especialista.

O educador financeiro Jônatas Bueno, por sua vez, alerta para a oportunidade que o governo dá ao liberar o saque emergencial do FGTS e indica às pessoas avaliar que, mais à frente, podem não ter mais esse dinheiro disponível.

“Nominalmente, o FGTS é do trabalhador, mas na maior parte fica retido e a pessoa pode não ter acesso a esse dinheiro em outras situações, como em alguma emergência, ausência de renda ou uma despesa inesperada, como gastos em saúde”, explica Bueno.

anuncio patrocinado