Médica diz ter sido demitida por reclamar de falta de equipamento

0

Profissional solicitou aparelho de eletrocardiograma, mas foi informada que o equipamento estava com falta de peças

 

 

Uma médica, de 27 anos, alegou que foi demitida de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) após reclamar da falta de um equipamento para exame de eletrocardiograma. Após o ocorrido, Caroline Costa registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil.

Caroline atuava na unidade como clínica geral desde abril, já a demissão ocorreu no fim de junho, conforme relatou a médica. Ainda segundo a profissional de saúde, uma paciente teria relatado sofrer dores na região do tórax. Com isso, Caroline solicitou o uso de um aparelho para a realização do exame de eletrocardiograma, mas foi informada que o aparelho estava com falta de peças.

Na sequência, a médica ficou indignada com a situação e entrou em contato com diversos outros profissionais da unidade, a fim de resolver o problema. Após algum tempo, o gestor da unidade e a secretária foram até uma sala de  atendimento, onde alegaram que Carolina havia sido muito grossa. Com isso, a médica foi mandada embora. A clínica geral teria ficado revoltada com a demissão e, após sair, registrou um boletim de ocorrência de natureza não criminal. O caso ocorreu em Guarujá-SP.

A Secretaria de Saúde de Guarujá afirmou, em nota, que a organização social (OS) responsável pela gestão da UPA demitiu a médica após ela discutir com pacientes e colegas durante o plantão. A pasta informou ainda que a unidade possui três aparelhos para realização do exame de eletrocardiograma.

Foto: Divulgação/Prefeitura de Guarujá

 

anuncio patrocinado