Prefeitos das cidades do Entorno estudam lockdown nos fins de semana

0
22

O presidente da Associação dos Municípios Adjacentes à Brasília (Amab) e prefeito de Águas Lindas de Goiás, Hildo do Candango, adiantou a possível suspensão das atividades

 

 

Após a sinalização do governador de Goiás, Ronaldo Caiado, sobre quarentena mais rígida alternada a cada 14 dias para conter a propagação do novo coronavírus, prefeitos das cidades do Entorno do DF se reúnem para definir as medidas que serão adotadas a partir do dia 1º de julho.
O prefeito de Águas Lindas de Goiás e presidente da Associação dos Municípios Adjacentes à Brasília (Amab), Hildo do Candango, adiantou que as cidades do Entorno estudam uma possível suspensão dos serviços essenciais e não essenciais nos fins de semana. A proposta foi levantada durante reunião nesta segunda-feira (29/6).
De acordo com Hildo, a ideia é fechar os estabelecimentos a partir das 13h aos sábados e seguir até a 0h nas segundas. “As regiões do Entorno têm uma peculiaridade, cerca de 50% da população trabalha no DF. Não dá para restringir só uma parte (durante a semana) enquanto a outra continua circulando entre as cidades”, pontua o prefeito de Águas Lindas.
Com essa medida, supermercados, farmácias, lojas, feiras, shoppings, lotéricas entre outros estabelecimentos ficarão fechados por 35 horas nos fins de semana. O objetivo é reduzir a circulação de pessoas em um momento que o número de casos da covid-19 está crescendo.
No entanto, a proposta ainda será debatida em nova reunião marcada para esta terça-feira (30/6), quando serão definidas em conjunto todas as medidas que implementadas nas cidades do Entorno e que integrarão decreto publicado na próxima quarta-feira (1º/7).

Colapso do sistema de saúde próximo

Toda o debate sobre possível lockdown e restrições mais rígidas para quarentena surgiu após um estudo apresentado pela Universidade Federal de Goiás (UFG) apontar que o sistema de saúde do estado de Goiás pode entrar em colapso no próximo mês.
O quadro já pode ser notado com a taxa de ocupação dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI). No Hospital de Campanha de Águas Lindas, inaugurado no início de junho, os 10 leitos de UTI disponíveis para pacientes com covid-19 estão ocupados e os de enfermaria alcançaram taxa de ocupação de 75%. A região de Luziânia também tem ocupação máxima dos leitos de UTI destinados para o tratamento da doença.
Águas Lindas concentra o maior número de infectados, com 681 ocorrências, seguida de Luziânia (566) e Valparaíso de Goiás (535).
Confira o balanço dos casos e mortes pela covid-19 nas regiões do Entorno. Dados foram divulgados pela Secretaria de Saúde de Goiás:
anuncio patrocinado