DF: Regional do Plano abre consulta sobre retorno às aulas após 31/05

0

Circular da Coordenação Regional de Ensino do Plano Piloto pede que diretores se manifestem sobre a melhor estratégia para a volta

 

A Coordenação Regional de Ensino do Plano Piloto abriu consulta aos diretores de escolas sobre a possibilidade de retorno às atividades presenciais após o dia 31 de maio deste ano.

Em circular endereçada aos estabelecimentos de ensino, o documento assinado pela chefe da Unidade Regional de Educação Básica do Plano, Edlene Maria Muniz, traz o seguinte questionamento: “Dúvidas e sugestões para retorno às aulas presenciais”

A gestora, então, introduz. “Estamos chegando ao fim do período estabelecido pelo Decreto nº 40. 539/2020 que,
dentre outras coisas, institui o fechamento dos estabelecimentos de ensino particular e público até o dia 31 de maio. Sabemos que esse prazo pode ser estendido, porém, precisamos nos planejar para o retorno, independentemente do prolongamento do decreto. Portanto, esta Unieb-PP acredita que a participação de todos nesse planejamento é essencial para o sucesso”.

A diretora pede que sugestões sejam encaminhadas pelos gestores. “Acreditamos que juntos faremos o melhor para nossos estudantes e professores, prezando sempre pela segurança de cada um.

Veja a circular:

Circular sobre volta às aulas

Pesquisa

Mais cedo, uma pesquisa on-line realizada pelo Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal (Sinepe-DF) revela que muitos pais ou responsáveis por alunos matriculados que responderam às perguntas direcionadas são favoráveis ao retorno gradual – e não imposto – das atividades escolares.

A maioria dos entrevistados também prefere que as aulas só sejam retomadas em julho, portanto um mês após a atual determinação do governador Ibaneis Rocha (MDB).

De acordo com o levantamento, 73,8% dos responsáveis pelos alunos, tanto de estabelecimentos públicos como privados, acreditam que a melhor estratégia é a retomada segura das rotinas escolares, enquanto outros 26,2% consideram inviável o retorno no momento. A amostra foi realizada no período de 11 a 18 de maio, com a participação de cerca de 34 mil pessoas.

O material indica ainda que, segundo os entrevistados, 90% dessas escolas privadas estão desempenhando as atividades de forma remota (não presenciais) para os alunos durante o período da quarentena. Nesses estabelecimentos, os números mostram que 56,5% dos pais estão satisfeitos e 15,2% se encontram muito satisfeitos, totalizando 71% de retorno positivo com a proposta estabelecida durante o período de isolamento social.

anuncio patrocinado
Anunciando...