SBRA e REDLARA se posicionam sobre o impacto do coronavírus na reprodução assistida

0

 

A Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA) e a Red Latinoamericana de Reproducción Asistida (REDLARA) acompanham de perto as informações divulgadas pela comunidade científica sobre os efeitos do novo coronavírus (Covid-19) em toda a sociedade e, mais especificamente, na reprodução assistida.

 

Nesse sentido, a SBRA e a REDLARA entendem que este é um momento de prudência e de atenção e recomendam que os profissionais de reprodução assistida suspendam novos procedimentos durante esse período, à exceção de casos oncológicos e de outros em que o adiamento possa causar mais dano ao paciente. Nessas eventualidades, a orientação é de que a decisão seja compartilhada com o paciente e que o profissional observe com cautela as particularidades de cada situação. As entidades orientam ainda que os ciclos já em andamento sejam finalizados, com controles estritos dos pacientes e equipes envolvidas.

 

A SBRA e REDLARA recomendam também que os profissionais de reprodução assistida adotem medidas de prevenção e segurança em suas clínicas e locais de atendimento, a exemplo do reforço na adoção de parâmetros de segurança e controle de qualidade dentro dos estabelecimentos.

 

Por fim, as instituições comunicam que seguem acompanhando de perto as informações divulgadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Ministério da Saúde e toda a comunidade científica para continuar orientando os profissionais da área, seus pacientes e toda a sociedade. Com o passar do tempo e o avanço nas pesquisas, será possível obter mais informações.

 

Confira o comunicado enviado aos médicos creditados pela SBRA clicando aqui.

 

Assessoria de Imprensa da SBRA – Conversa | Estratégias de Comunicação Integrada

anuncio patrocinado