Distrital comete excessos em meio a crise do coronavírus

0
158

Medidas extremas e fora da realidade tomadas pelo deputado distrital e vice-presidente do Legislativo local, Rodrigo Delmasso (Republicanos), surpreenderam os que acompanham a política do DF. No domingo (15), o parlamentar sugeriu o fechamento do Aeroporto Internacional de Brasília. Delmasso não tem competência legal para isso, já que a jurisdição do aeroporto é da União.

Excessos parlamentares

Rodrigo Delmasso também transformou a vice-presidência da CLDF em uma “central de acompanhamento” do coronavírus na capital e solicitou acesso aos dados, em tempo real, da Secretaria de Saúde e até do Ministério da Saúde, com pena de responsabilizar “criminalmente” os gestores dos órgãos. Mais uma vez, o distrital foge da competência legal.

Convite feito

Após o pedido incomum emitido pelo vice-presidente, o Legislativo local, por meio da Mesa Diretora, convidará o presidente da Iframerica, Jorge Arruda, para explicar aos distritais e à população do DF “todo o procedimento aeroportuário do país”. Caso o pedido seja aceito, a audiência está prevista para amanhã.

Recursos para a saúde

Hoje, o Legislativo local deve examinar um crédito suplementar para a saúde do DF por conta da pandemia do coronavírus. Há um movimento na Casa para arrecadar cerca de R$ 12 milhões em emendas parlamentares ao setor. Os recursos, no entanto, ainda terão de ser cedidos pelo colegiado de autoridades.

Sebrae de quarentena

Em reunião da diretoria ontem, o Sebrae-DF estabeleceu novas medidas de prevenção ao coronavírus. Além de já ter cancelado todos os eventos e capacitações previstos para março, a diretoria do órgão empresarial decidiu que fará um rodízio junto a funcionários e cancelou todas as missões empresariais que até então estavam funcionando.

Fibra mais tranquila

A Federação das Indústrias (Fibra-DF) decidiu manter a cautela e ainda espera futuras medidas do governo local para editar novos protocolos. A instituição, no entanto, já havia cancelado os eventos previstos para o mês. Medidas internas de higienização, porém, devem ser adotadas.

N95 em falta

A direção do Hospital das Forças Armadas, tido como referência na cidade, se reuniu ontem para discutir a situação do coronavírus, que deve mudar a rotina do local. Ontem, os profissionais do hospital ficaram surpresos com a falta de máscaras N95 (a recomendada para a situação) à equipe de funcionários. A “irresponsabilidade” do presidente Jair Bolsonaro, em cumprimentar manifestantes no domingo (15), também virou assunto do encontro.

anuncio patrocinado