Por que manter a saúde bucal infantil?

0

 

 

Cuidar da saúde bucal das crianças é uma das maiores preocupações dos pais que entendem a necessidade dos dentes crescerem de forma saudável, com um sorriso bonito e livre de possíveis enfermidades. 

Entretanto, muitos começam a se preocupar com isso apenas quando os filhos já tem vários dentes, esperando muitas vezes até que os dentes definitivos já tenham nascido. 

De acordo com uma pesquisa da 4daddy, 20% das mães simplesmente não levam o seu filho para o dentista.

A verdade é que os cuidados devem começar assim que os primeiros dentes começarem a nascer, sendo possível, inclusive, já levá-los para visitar um dentista para criança.

Essa é uma das maneiras de acostumá-los desde pequenos a irem ao consultório periodicamente, pois, além de fazer com que eles não fiquem com medo de dentista, eles vão aceitar com naturalidade que tenha alguém avaliando a sua boca.

Cuidados necessários

 

Os cuidados devem começar antes mesmo dos dentes nascerem. É importante realizar uma limpeza na boca dos bebês para evitar a presença de leite ou outras substâncias que ele tenha consumido.

É possível realizar esses cuidados utilizando uma gaze ou até uma fralda limpa, desde que esteja enrolada no dedo indicador dos pais. Dessa forma, é possível que eles consigam fazer a higienização adequada da gengiva do bebê.

 

A partir do momento em que os dentes começarem a nascer, já é possível levá-los ao dentista. Essa é, também, a oportunidade ideal para os pais tirarem suas dúvidas à respeito da higiene bucal da criança, assim como também aprender a maneira correta de realizar a escovação. E, em qualquer sinal de alerta os pais devem se atentar e incentivar os pequenos.

 

A partir do primeiro ano de vida, já é possível realizar a escovação com a escova e o creme dental. Entretanto, é necessário utilizar os produtos adequados para cada idade. Por isso, a escova deve ser adequada para o público infantil com cerdas macias para não machucar a boca da criança, assim como consiga limpar todos os seus dentes. O creme dental deve ser sem flúor até que o dentista recomende o uso.

É essencial atentar-se à alimentação dos seus filhos, principalmente porque a fase infantil é a época em que mais se come doces. Além disso, as crianças não têm a percepção muitas vezes necessária da importância da escovação, fazendo com que eles pulem essa etapa, caso não seja constantemente vistoriado pelos pais.

O enxaguante bucal deve ser evitado por crianças abaixo dos sete anos, pois é apenas nessa idade que eles têm controle absoluto sobre o ato de cuspir ao invés de engolir. Entretanto, mesmo após essa idade o seu uso deve ser apenas quando recomendado pelo dentista de criança.

Consulta ao dentista

 

A criança deve ir ao dentista a partir dos 6 meses de idade. Nessa primeira ida ao consultório, o dentista irá fazer apenas algumas avaliações simples para identificar possíveis problemas na boca.

Após a primeira visita, os pais precisam agendar novas consultas a cada seis meses, assim, o dentista pode avaliar se a criança pode ter problemas e na boca, além de acompanhar o crescimento dos dentes.

Caso os pais tenham um plano odontológico que tenha parcerias com um programa para clinica odontológica, assim fica mais fácil para encontrar um dentista que fica próximo da sua residência, evitando longos trajetos.

Problemas mais comuns

 

As condições que acarretam as crianças, em sua grande maioria, se deve à má higienização bucal. É difícil fazer com que eles entendam a importância de realizar às três escovações diariamente ou de trocar um doce por uma fruta. 

Além disso, são poucas as vezes em que os pais estão por perto para cobrá-los disso. Ter um plano odontológico nesse momento pode ser um diferencial para a saúde bucal de seu filho.

Cáries

 

Mesmo durante a fase dos dentes de leite, as cáries ainda são as grandes vilãs da saúde bucal infantil. Elas se formam devido ao acúmulo de partículas de alimentos que ficam na boca, entre os dentes e também na língua. É nesse momento que a escovação e o uso do fio dental se faz necessário, para retirar todos esses restos.

Caso isso não ocorra, as bactérias junto a esses alimentos produzem ácidos que vão desgastando o esmalte do dente, até chegar às camadas profundas. Essa condição pode, inclusive, atingir os dentes de leite.

Nesses casos, muitos pais acabam não procurando um dentista para criança porque acreditam não ter problema, já que o dente em pouco tempo vai cair e outro irá substituí-lo. Entretanto, quando a cárie não é tratada, as bactérias podem atingir o canal do dente, contaminando o germe dele de modo permanente. 

Dessa forma, o dente permanente pode nascer com má formação estrutural, alteração de formas ou manchas. Por esses motivos, a ida à clínica dentária é fundamental para que um profissional observe a cárie é essencial.

Fluorose

 

A fluorose é uma condição que atinge as crianças por conta da ingestão prolongada ou excessiva de flúor durante o período da formação da estrutura dentária, ocorrendo desde os seis meses até os cinco anos normalmente.

O dente fica com um aspecto manchado, podendo variar entre esbranquiçado e amarronzado. Essa é uma condição que a criança carregará para o resto da vida, uma vez que as manchas não saem conforme o crescimento. 

Os pais precisam estar atentos à exposição dos seus filhos ao flúor, essa é a melhor forma de prevenir essa condição. É importante garantir se o seu filho cuspiu o excesso de pasta na boca após a escovação, pois muitas crianças acabam engolindo. É por esse motivo que os dentistas evitam recomendar o enxaguante bucal durante a fase infantil. 

Além disso, as crianças não devem usar o mesmo creme dental que os adultos, exatamente pelo alto teor de flúor que contém. Deve ser utilizado produtos com a quantidade ideal dessas substâncias para cada fase da vida.

Esse artigo foi escrito por Letícia Eleutério, Produtora de Conteúdo do Consulta Ideal

anuncio patrocinado