”A família está devastada”, diz tio de jovem morto em bloco carnavalesco

0
395

Matheus Barbosa Magalhães, 18 anos, levou duas facadas, uma no peito e outra na cabeça. A vítima chegou a ser transportada pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital de Base, mas não resistiu aos ferimentos

 

 

“A família está devastada. Não estamos acreditando no que aconteceu”, afirmou Antônio Carlos Magalhães, 55 anos, tio de Matheus Barbosa Magalhães, 18. O jovem morreu esfaqueado durante um arrastão no bloco pré-carnavalesco Quem Chupou Vai Chupar Mais, na noite deste sábado (8/2). A vítima chegou a ser transportada pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital de Base, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.
A festa reuniu mais de 90 mil pessoas, segundo informou a organização do evento. O bloco estava marcado para encerrar às 22h, mas devido às confusões, as atividades encerraram às 21h. Matheus Barbosa trabalhava em um salão na 305 Norte e teria contactado a família no fim da tarde de sábado informando que iria ao bloco após sair do trabalho. “Por volta das 23h30, recebi a ligação de um agente da 5ª DP, comunicando que meu sobrinho tinha sido esfaqueado e encaminhado ao Hospital de Base. Ao chegar na unidade, me deparei com um cenário de guerra. Havia vários pais preocupados com os filhos, que também foram machucadas durante o arrastão”, afirmou.
Para Antônio, Matheus deixará a lembrança de um jovem esforçado e guerreiro. “Toda a família mora em um condomínio aqui no Jardins Mangueiral. Eu fiquei responsável praticamente por toda a parte de criação dele. Ele passava o dia trabalhando e estava feliz por ganhar o próprio dinheiro. Até tinha planos em comprar uma casa. À noite, fazia a Educação de Jovens e Adultos (EJA), iria completar o ensino médio e estava no melhor momento da vida”, lamentou.

Investigações

Segundo investigações, Matheus Barbosa foi atingido com uma facada no peito e outra na cabeça. Até o fechamento desta reportagem, nenhum suspeito havia sido preso. Amigos que estavam com a vítima no momento da folia relataram que, após às 21h, mais de 20 homens armados com arma branca se aproximaram da multidão e levaram bolsas, carteiras e celulares.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, militares atenderam 12 ocorrências no bloco, das quais seis foram de pessoas vítimas de arma branca. A Polícia Militar registrou cinco ocorrências por porte de arma branca e cinco por uso e porte de drogas. A corporação apreendeu ainda tesouras, facas, canivetes, armas artesanais e mais de cinco mil garrafas de vidro durante a festa.
anuncio patrocinado