Saiba como escolher um bom mecânico para seu carro

0
Motion blurred mechanic changing oil - a series of MECHANIC related images.

Dá trabalho cuidar de um automóvel. Mas é fundamental estudar antes para não ter dor de cabeça com preços e problemas não resolvidos depois

 

 

A maioria das pessoas pode até se interessar por carros, mas não é especialista no assunto. Ainda mais quando o problema se esconde embaixo do capô ou não está visível aos nossos olhos. Por isso, o trabalho do mecânico traz tanta preocupação e desconfiança, por não se conhecer tanto da área e medo de ser passado para trás.

São muitos os casos de gente que foi enganada ou de situações que não foram resolvidas. Claro, esses profissionais não são mágicos e, muitas vezes, os problemas são bem complicados e nem sempre as soluções são simples. Assim, é importante ter alguém de confiança na área.

Com certeza, o motorista terá trabalho para encontrar um mecânico bom e que combine com ele. Mas vale a pena para que um caso simples não se transforme em uma dor de cabeça enorme. Confira sete dicas para descobrir um profissional que trate bem o seu carango.

1. A importância de uma indicação

Pergunte a amigos e parentes, principalmente para aqueles que levam mais jeito ou são mais apaixonados por veículos. A experiência deles vai contar demais, pelo menos para ter um ponto de onde partir. Melhor: não pergunte só para um. Veja com vários e questione os motivos de eles gostarem, preços e detalhes que precisam ser observados. Não dê bobeira nem para casos básicos, como a troca de óleo.

2. Investigue na internet e no local

Pegou a indicação? Agora, dê uma pesquisada na internet. Veja em sites de reclamações se há muitos casos relacionados àquela mecânica. Pode ter certeza: quem não está satisfeito com o serviço faz com que o problema chegue rápido à rede. Também é importante dar uma passada no comércio e observar o tipo de carro que entra, se há muita rotatividade de clientes.

3. Faça mais de um orçamento

A pesquisa na internet e in loco não deve se limitar ao aspecto ou à fama do lugar. É necessário também comparar preços, porque uma oficina muito barata não significa vantagem, assim como uma muito cara não quer dizer serviço bem feito. Variações grandes devem ser observadas com cuidado. Um teste que pode ser feito é a proposição de comprar as peças e levá-las: se o mecânico fizer cara feia, isso não é bom sinal.

4. Os testes são necessários

Como tudo na vida, o melhor é ir com calma e testar os serviços antes de entregar para o mecânico algo muito complicado. Assim, dê uma passada no comércio para trocar óleo, filtro ou uma lâmpada. É nos serviços pequenos que os bons profissionais se mostram, sem dar jeitinhos. Ele passa orçamento, dá detalhes do serviço, mostra peças trocadas. Principalmente: veja se o prometido foi cumprido, a começar pelo preço.

5. Quem vê cara…

Uma oficina não precisa ser o lugar mais limpo do mundo, mas poças de óleo, sujeira para todo lado e muita gritaria significa falta de gestão e cuidado com o próprio ambiente de trabalho. O bom de fazer um serviço pequeno antes de uma revisão completa é observar de perto como é o trabalho do mecânico. As máquinas funcionam direito? Há reclamações dos funcionários? As ferramentas estão esparramadas e existe muita confusão? Tudo isso deve contar na hora de escolher seu profissional.

6. Saiba do que você está tratando

Antes de levar o carro à oficina escolhida, veja realmente o que precisa ser feito. Observe nível do óleo, quilometragem, nível da gasolina, pintura — até porque é necessário se atentar sobre algum problema posterior. Não deixe por conta do mecânico a tal revisão geral. Fale exatamente do que você precisa e peça um orçamento detalhado, antes de o serviço começar a ser feito. Só depois do seu ok, consciente do preço e dos detalhes, é que o trabalho no carro deve ser iniciado.

7. Converse antes e depois

Bata um papo com o gerente e o profissional que vai fazer o trabalho no seu veículo. Nada agressivo, somente para ver como é feito o serviço deles. Pergunte sobre garantia, o cálculo da mão de obra, onde ele consegue as peças, informações sobre preços e orçamentos. E depois que sair da oficina com o carro consertado, ouça barulhos e sinta se os problemas notados antes estão realmente resolvidos. Satisfeito ou não, ligue para a mecânica e dê seu feedback. Isso pode ajudar o profissional a melhorar o trabalho.

anuncio patrocinado