Ilê Axé Oyá Bagan oferece oficinas gratuitas de percussão

0
127

As aulas acontecem nas manhãs dos domingos 19 e 26 de janeiro

Atabaques, djembês, agogôs a postos! Os próximos domingos de janeiro serão de muito aprendizado ancestral no Ilê Axé Oyá Bagan, terreiro de candomblé e tradicional ponto de cultura. Nos dias 19 e 26 de janeiro, das 9h às 12h, serão oferecidas aulas gratuitas de ijexá e samba de roda, ambos ritmos de origem africana e gênero da música popular presente em todo o Brasil.  As oficinas são independentes, mas quem quiser pode repetir a dose e participar dos dois momentos.  Não é necessário levar instrumentos.

Interessadas/os podem fazer a inscrição preenchendo o formulário disponível no http://bit.ly/PercussãoBagan e tirar dúvidas mandando mensagens para o e-mail rosadosventos.midia@gmail.com .

A atividade é um convite a todas/os que se interessem, tenham vontade de aprender um pouco sobre o ritmo, a dança e a música do candomblé. Tudo isso em um dos terreiros mais tradicionais e reconhecidos, por sua atuação, no DF. Em 2018, O Ilê Axé Oyá Bagan alcançou um grande reconhecimento: foi contemplado, pelo Governo do Distrito Federal, com o Prêmio de Cultura e Cidadania, na categoria Cultura Afro-Brasileiras.

A oficina faz parte do Circuito Candango de Culturas, projeto idealizado pelo Instituto Candango de Culturas Populares, fomentado pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal e produzido pela Rosa dos Ventos Produções. O objetivo é promover territórios culturais do DF, além de valorizar espaços e expressões de cultura locais.

“As aulas de percussão, com ritmos característicos do candomblé, como o ijexá, são uma forma de valorizar a cultura de terreiro. Com as oficinas as pessoas terão a oportunidade de conhecer a beleza da percussão tradicional de matriz africana. Essa é a proposta do circuito como um todo: enaltecer territórios e grupos culturais do DF”, ressalta Stéffanie Oliveira, diretora do Instituto Candango de Culturas Populares.

Quem comanda as aulas é o professor, pedagogo e músico, Ricardo Costa, integrante do Grupo Oyá Bagan.

“Acho muito importante que as pessoas se aproximem e conheçam um pouco mais sobre ritmos, toques e instrumentos que fazem parte de nossa cultura. As aulas também serão inclusivas. Todos, acima de 10 anos, podem participar. Além disso, a percussão também é uma terapia”, esclarece Ricardo.

Serviço: Oficinas gratuitas de percussão

Data: 19 e 26 de janeiro (domingo)

Horário: das 9h às 12h

Local: Ilê Axé Oyá Bagan – Córrego Tamanduá – Trecho 7 – Chácara 3 – Paranoá

Entrada: Franca

Classificação: maiores de 10 anos de idade

Inscrições e informações:  rosadosventos.midia@gmail.com

anuncio patrocinado