Concurseiro iniciante: especialista explica passo a passo para começar os estudos

0

A preparação para concursos público não é tarefa fácil, especialmente para concurseiros de primeira viagem. Possivelmente muitas dúvidas surgirão nesta etapa, como por onde começar, quais materiais providenciar, qual concurso escolher e como organizar uma rotina eficaz que garanta uma boa absorção dos conteúdos. Afinal, como começar a estudar para um concurso do zero? Para auxiliar os que anseiam entrar neste mundo, o Papo de concurseiro conversou com Leandro Souza, fundador da LS Concursos. Veja abaixo e aproveite as dicas!

Quero estudar para concursos. Por onde começar? 

O primeiro passo não é comprar livros e apostilas, mas fazer um exercício de “autoconhecimento”. Pensar na sua real disponibilidade de tempo para os estudos, seu nível em cada matéria, quais estratégias funcionam melhor para você e estabelecer qual área é o seu foco. Tente planejar uma rotina com certa constância, evitando estudar muito em um dia e pouco ou nada nos seguintes. Isso ajuda a criar um hábito.

Mesmo sem um edital, o concurseiro já deve começar a estudar com determinação. O foco começa quando você decide prestar um concurso, e ele só deve aumentar. Muita gente pensa que enquanto edital não sai, está tudo bem “pegar leve” nos estudos, mas isso é um erro. É impossível estudar todo o conteúdo em profundidade em poucas semanas.

Recupere editais anteriores para avaliar as matérias que costumam ser cobradas, pesquise sobre o perfil da banca e procure os melhores materiais para estudar. Se você achar válido, passeie por videoaulas, livros e apostilas, não precisa ficar “preso” em apenas um tipo de plataforma. Avalie o que funciona melhor para você.

Como escolher o concurso ou área de interesse?

Quem entra no mundo dos concursos pode se assustar, pois há de fato muita informação. Por isso o ideal é ter um mentor, alguém com experiência e conhecimento prévio que possa ajudar você a navegar nesse mar de informações. Também é fundamental acompanhar veículos de comunicação especializados em concursos. Procurar uma rede de concurseiros e seguir perfis no Instagram dedicados a estudos pode complementar, mas é preciso ter cuidado para que esses canais não se tornem uma distração a mais. Recomendamos acessar essas redes durante o tempo de descanso ou lazer.

Dicas de organização para começar

Como preparar o ambiente?

 


LS Concursos/Divulgação

É importante que a pessoa se conheça primeiro para saber como se organizar e como montar o seu espaço de estudos. Por exemplo: algumas pessoas não se importam de ler apostilas pelo computador, enquanto outras só leem com atenção se o material for impresso. A maioria das pessoas prefere estudar no silêncio, mas também há aqueles que se concentram melhor quando há algum ruído ou música de fundo.

No geral, é importante que haja um espaço organizado e bem iluminado. É fundamental cuidar da postura, com mesa e cadeira na altura certa. Quem estuda muitas horas pelo computador também deve, de preferência, usar um filtro na tela, para que a luz do computador não comprometa o sono à noite.

Quem estuda em casa pode organizar o seu ambiente de estudos já na noite anterior. Se for possível baixar as apostilas e videoaulas com antecedência, melhor ainda – sabemos que navegar na internet pode ser problemático por causa das distrações, redes sociais etc.

Caso não tenha um espaço tranquilo dentro de casa, há muitas bibliotecas que acolhem concurseiros. Apostar em salas de estudo (a LS tem parceria com algumas), com baias individuais, também é uma boa para se manter concentrado. Às vezes, sair de casa é importante para te distanciar das tarefas domésticas e te dá a oportunidade de olhar os materiais de estudo com maior atenção. Lance mão de todos os artifícios que puder: imprima PDFs, escute podcasts, faça mapas mentais. Faça com que estudar não se torne uma atividade pesada para você.

Como criar um hábito de estudos?

O autoconhecimento e uma autoavaliação honesta são fundamentais. Avalie a sua real disponibilidade de tempo para estudar, o seu nível em cada matéria e a sua aptidão para cada uma. Sua área de formação influencia muito: o plano de estudos de um bacharel em direito não deve ser o mesmo de alguém formado em estatística, por exemplo. Não se intimide com isso, mas seja realista sobre seu conhecimento prévio. Também é importante estudar os editais anteriores: que matérias têm mais peso? Qual é seu conhecimento em cada uma delas?

A partir dessas informações, trace o seu cronograma de estudos. Sugerimos fazer um rodízio entre as matérias e entre atividades como leitura, exercícios e simulados. Siga o cronograma, estude todos os dias estabelecidos no seu planejamento, com horário para começar e terminar.

Sabemos que é uma rotina puxada. Por isso, sugiro que tenha bem clara a sua motivação para prestar o concurso público: é a estabilidade profissional? É a sua vocação? Como se imagina depois de aprovado? Quando sentir que está desanimando, lembre-se da sua motivação. Isso ajuda muito a manter o foco e o entusiasmo nos estudos.

Como estudar com eficiência?

O primeiro passo é fazer sua autoanálise franca e estabelecer a sua área de interesse: é pouco eficaz olhar para todos os lados e estudar para vários concursos diferentes ao mesmo tempo. Tenha foco. A partir daí, trace seu plano de estudos. Isso é o básico.

Entenda que mais importa a qualidade das suas horas de estudo do que a quantidade delas. Então, quanto melhor for o seu plano de estudos, mais proveitoso será o seu aprendizado.

Uma boa dica que a gente emprega nas consultorias da LS Concursos é sobre a criação de metas e objetivos a serem alcançados. Trabalhamos com metas semanais, que são previstas no cronograma de cada aluno. Acho esta uma boa periodicidade pois possibilita avaliar o que tem dado certo e quais estratégias devem ser repensadas.

Intercalar os estudos com um tempo de lazer é muito saudável e eficaz. É preciso espairecer, e amigos e família muitas vezes dão um valioso apoio moral ao concurseiro na rotina de estudos. Recomendo sempre fazer exercícios físicos e manter uma alimentação equilibrada, pois isso aumenta a disposição e melhora o sono (e é durante o sono que retemos as informações na memória. Não adianta estudar horas a fio se o cérebro não conseguir guardar o aprendizado).

As pessoas pensam que devem se privar de toda a parte relaxante e divertida de suas rotinas para ter um bom aproveitamento dos estudos. Não concordo. Dessa forma, você só encara o aprendizado como algo negativo e deixa de se sentir feliz estudando. A saúde, tanto física quanto mental, é primordial para manter uma rotina de estudos positiva, sustentável e estimulante.

anuncio patrocinado
Anunciando...