Farmácia era usada para vender drogas e remédios de forma ilegal no DF

0
11

Segundo Polícia Civil, esquema era liderado por farmacêutico que já foi vice-presidente do sindicato da categoria no DF

 

A Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor), da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), deflagrou, na manhã desta sexta-feira (11/10), a Operação Alquimia

Segundo investigadores, a ação mira um grupo suspeito de participar de esquema de tráfico de drogas e comércio ilegal de remédios. Para isso, os criminosos utilizavam-se de uma farmácia no Recanto das Emas.

Os criminosos eram liderados por um farmacêutico que já foi vice-presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Distrito Federal (Sindifar). Ainda segundo a polícia, o homem utilizava o nome de uma empresa farmacêutica para adquirir grandes quantidades de produtos químicos, como benzocaína, cafeína anidra e lidocaína junto a uma fornecedora.  Os produtos são habitualmente misturados à cocaína para aumentar os lucros.

O suspeito ainda comercializava ilegalmente medicamentos que precisam de receita médica para serem vendidos, como Rohypnol, frequentemente usado como droga de abuso, abortivos e anabolizantes. “Com o aprofundamento das investigações se percebeu que este homem contava com o auxílio de alguns comparsas, como o motorista de uma transportadora e revendedores das drogas”, explicou a PCDF.

 

Mandados de busca e apreensão

A PCDF expediu cinco mandados de prisão temporária e oito de busca e apreensão. As buscas foram realizadas nas residências dos envolvidos e na farmácia no Recanto das Emas. Até o momento, cinco pessoas foram presas, além de grande quantidade de medicamentos e dinheiro em espécie. A operação está sendo realizada com apoio do Instituto de Criminalística, da Divisão de Operações Aéreas da PCDF (DOA), e da Diretoria de Vigilância Sanitária do DF (Divisa).