FAC – Fundo Apoio à Cultura do DF apresenta, na Casa do Cantador, a 2ª edição do: Domingão Vesperal

0
18

Noites dançantes ao som, tocado ao vivo, de forró, baião, coco de embolada, xote e repente

 

Nos dias 13 e 20 de outubro, o Palácio da Poesia, mais conhecido como Casa do Cantador, recebe, a partir das 18h, cinco shows de trios e duplas de artistas brasilienses, com entrada franca. O Domingão Vesperal é um convite aos moradores de Ceilândia e arredores para curtirem mais de três horas de festa e muita música dedicada a todos os públicos, porém, em especial, ao da terceira idade.

A ideia do projeto surgiu como forma de ampliar a programação da Casa do Cantador, com atividades também nos domingos. A diversidade de ritmos trazidos, em cada noite de apresentações, dá a oportunidade de fazer um passeio pelas várias brasilidades e troca de saberes. Dançantes, as noites prometem interseção social e descobrir novas amizades.

Entre as atrações, o autêntico forró de pé de serra dos trios BambolêK’Entre NósLuizão é Forró du Bom e do Nordeste, todos consagrados, das duplas de repentistas Donzílio Luiz e Valdenor de Almeida, e Chico de Assis e João Santana, reconhecida uma das maiores do Brasil, e de emboladores de coco Pardal Saudade e Azulão da Mata.

Nas apresentações, os trios tocarão músicas dançantes, os repentistas farão seus improvisos atendendo às solicitações da plateia, bom como os emboladores de coco. Presente, nas duas noites, o casal de professores de dança de salão – Luana Mateus e Leandro Gustavo – vai mostrar e ensinar passos aos que têm vontade de aprender.

Serviço:

Domingão Vesperal

Local: Casa do Cantador

Endereço: QNN Quadra 32 Área Especial G – Ceilândia

Dias e horário: 13 e 20 de outubro de 2019, das 18h às 22h

Entrada franca

Livre para todos os públicos

Informações: (61) 3378-5067

Programação:

Dia 13: Pardal da Saudade e Azulão da Mata; Chico de Assis e João Santana; Forrozão Bambolê; e K’Entre Nós.

Dia 20: Pardal da Saudade e Azulão da Mata; Donzílio Luiz e Valdenor de Almeida; Trio do Nordeste; e Luizão é Forró du Bom.