Construção civil no DF ganha fôlego com resultados positivos no 1º semestre

0

Resultados positivos geram empregos e trazem de volta o otimismo

 

Responsável pela criação de 3,2 mil vagas de emprego no Distrito Federal em 2019, a construção civil dá sinais de reação. Entidades e representantes do setor mostram otimismo e acreditam que o crescimento do setor deve se manter nos próximos meses e no ano que vem. A área imobiliária, segundo eles, é responsável por puxar o movimento.

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF), Dionyzio Klavdianos, destaca que, no primeiro semestre de 2019, foram lançados mais imóveis do que o ano todo passado, e o valor geral de vendas também superou o de 2018. “Todos os sinais nos dão a impressão de que vai melhorar. O futuro sempre é nebuloso, mas a tendência é de que vamos avançar, sim, ao contrário do ano passado, quando parecia haver uma melhora que não se confirmou”, comenta Dionyzio.
Ele destaca a importância do setor para a geração de empregos. “A construção civil é uma indústria intensiva em mão de obra por excelência. Contrata muito e muitas pessoas de classe social mais baixa. Então, ela movimenta a economia de forma rápida”, argumenta.
O presidente da construtora Emplavi, Gil Pereira, também destaca o peso do setor na criação de novos postos de trabalhos. “É uma indústria que se instala fácil. Ela não precisa de muita capacidade instalada para gerar emprego. Se você tem um terreno e começa a escavar, já gera 100 empregos. Ao passo que na indústria tradicional, você precisa de um parque, de comprar maquinário, são mais dificuldades”.
A Emplavi é uma das empresas à frente da construção de prédios nas quadras 500 do Sudoeste. As obras foram contestadas pelo Ministério Público, e o imbróglio se arrastou por anos. Recentemente, porém, houve autorização do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para seguir com o empreendimento.
Segundo Gil, o projeto deve gerar 42 mil empregos, entre vagas diretas e indiretas. “Tudo foi feito, neste projeto, de forma totalmente legal e republicana. Todos os estudos técnicos para licenças foram feitos e aprovados. Brasília ganha com a geração de empregos e com bem-estar para as pessoas que vão morar lá.”
Ele rebate os questionamentos referentes aos impactos ambientais. “Várias ações de compensação nesse sentido já foram feitas, como a construção do Parque do Bosque, das ciclovias no Sudoeste e o plantio de milhares de árvores no Parque Nacional”, argumenta.
anuncio patrocinado