Crianças desenvolvem sintomas da “síndrome de lobisomem” na Espanha

0
116

Crescimento anormal de pelos e cabelos foi causado por mistura errada de medicamentos. Médicos acreditam que bebês vão se recuperar em breve

 

Dezessete crianças das regiões de Cantábria, Valência e Granada, na Espanha, desenvolveram sintomas da hipertricose, conhecida como “síndrome do lobisomem”, ao serem medicadas de forma incorreta. De uma hora para outra, os bebês passaram a apresentar pelos na testa, bochechas, braços, pernas e mãos.

De acordo com a BBC Brasil, os cabelos inesperados começaram a crescer depois que os bebês foram medicados para tratar refluxo gastroesofágico, um problema muscular que provoca um retorno involuntário do conteúdo do estômago para o esôfago. Entre os remédios ministrados estava um medicamento usado para o tratamento de calvície, segundo a Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos Sanitários (AEMPS).

A mistura de medicamentos para tratar o problema estomacal deveria conter omeprazol, usado para enjoo. Porém, de acordo com a investigação da AEMPS, o mix continha minoxidil, princípio ativo que estimula o crescimento de cabelos.

Os primeiros casos foram relatados em julho deste ano. Segundo o Ministério da Saúde da Espanha, um lote da fórmula de tratamento para crescimento de cabelo havia sido rotulado incorretamente e se misturou com a medicação para o estômago devido a um “erro interno”.

A expectativa dos médicos é que os sintomas passem dentro de algumas semanas. O centro de distribuição da empresa farmacêutica permanece fechado enquanto a investigação continua. Dez bebês foram afetados na Cantábria, no norte da Espanha, quatro na região sul da Andaluzia e três em Valência, no leste, de acordo com relatos da imprensa local.

anuncio patrocinado