Professores da UnB aprovam paralisação na terça-feira (13)

0
11

ADUnB decide suspender aulas e atividades acadêmicas. O dia também será marcado por manifestação do movimento estudantil

 

 

Em assembleia geral convocada pela Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB) nesta segunda-feira (12/8), professores da instituição aprovaram a participação na paralisação desta terça-feira (13/8) em defesa da educação pública e contra a reforma da Previdência. As aulas e atividades acadêmicas previstas para o dia também serão suspensas.

A categoria deliberou a contrariedade ao programa Future-se, do Ministério da Educação (MEC), e a criação de um grupo de trabalho para debater a proposta. Segundo a ADUnB, os professores aprovaram uma agenda de estado de greve, para debater a mobilização, e a promoção de um debate com o jornalista Glen Greenwald.

13 de agosto: o Tsunami da Educação

A União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e a Associação Nacional de Pós-graduandos (ANPG) organizam os atos do Dia Nacional em Defesa da Educação no país nesta terça-feira (13). A reposição do orçamento cortado e a defesa da autonomia das universidades são as principais pautas do movimento. Em Brasília, o protesto começa às 9h, com concentração no Museu da República.

Volta às aulas

O período letivo do segundo semestre da UnB iniciou na segunda-feira (12). Em nota, a UnB comentou o posicionamento oficial: “O calendário acadêmico da Universidade de Brasília é estabelecido pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe). Os atos de amanhã são de responsabilidade das entidades representativas, que têm autonomia para organizar mobilizações”.