Nesta segunda-feira, 460 mil alunos voltam às aulas no Distrito Federal

0

Professores vão abrir o segundo semestre letivo com atividades para estimular as competências socioemocionais e a revisão do conteúdo

 

Depois de três semanas de recesso, cerca de 460 mil alunos e 35 mil professores da rede pública de ensino do Distrito Federal voltam às aulas hoje. Crianças e jovens iniciam o segundo semestre participando da semana do acolhimento, com dinâmicas e revisão de conteúdo. Leonardo Araújo, 9 anos, mal voltou de viagem e teve que organizar o material escolar. Com notas boas e apaixonado por matemática, ele está animado com o início das aulas.
“Consegui aproveitar muito as férias. Fui para Porto Seguro e conheci a praia. Agora, estou ansioso para voltar para a escola”, conta. Os professores também se prepararam para o retorno às salas. Ana Paula de Holanda, 42, leciona no Centro Educacional do Lago Norte e planejou para voltar à rotina. “A gente faz uma preparação psicológica porque é um trabalho cansativo. Nesses últimos dias, eu resolvi tudo que tinha para fazer, para que não ficasse nenhuma pendência”, diz. O secretário de Educação do Distrito Federal, Rafael Parente, afirma que o segundo semestre se inicia com algumas novidades.
“As escolas receberam o Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (Pdaf) e muitas delas foram reformadas. A gente também  vai ter a semana de acolhimento, com atividades de revisão e de competências socioemocionais”, ressalta. Os professores devem receber novos materiais, inclusive livros didáticos que ficaram em falta no início do ano. Outra expectativa da pasta é de que 70% das escolas públicas recebam internet de qualidade e 8 mil computadores novos sejam distribuídos. Apesar das reformas, algumas instituições vão começar o período com as portas fechadas. Os alunos da Escola Classe 52 de Taguatinga, por exemplo, foram realocados para outras unidades de ensino da região.
“Ela foi criada para ser temporária e está funcionando há muitos anos. Por decisão judicial, ela foi fechada e vai ser reconstruída”, justifica Rafael Parente. Outras quatro escolas também permanecem fechadas para reformas ou aguardando o início das obras. São elas: Centro de Ensino Médio 10 e Escola Classe 59, ambas em Ceilândia; Caic Carlos Castelo Branco, no Gama; CEF 1 da Vila Planalto, cujas obras estão em fase de finalização. Cerca de 2.163 alunos estão estudando em outras unidades de ensino.

Rede particular

Algumas instituições de ensino particulares também retornam às aulas hoje. No Centro Educacional Sigma na 912 Sul, a equipe está se preparando há uma semana para recepcionar cerca de 2 mil estudantes. A expectativa da diretora é receber alunos descansados e prontos para um novo semestre cheio de conteúdo e projetos. “Toda a escola está com os ânimos carregados  para enfrentar um semestre de muito trabalho”, frisa a diretora Carolina Darolt.

Provas importantes

Para muitos alunos, o segundo semestre é o momento de focar conteúdos específicos e essenciais para provas, como Programa de Avaliação Seriada (PAS) e Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A estudante do 1º ano do ensino médio Ana Cecilia de Paula Souza, 15, descansou durante o recesso, mas aproveitou para pesquisar os conteúdos do PAS. “Como está chegando a prova, eu espero aprender mais neste semestre, pois tem muito conteúdo que a gente ainda não viu”, comenta.

Promessa de reformas

O governador Ibaneis Rocha (MDB) assegurou, ontem, que será criado um programa para reformar todas as escolas do DF. “Vamos executar essas obras. Estamos olhando os projetos e, no prazo de um ano, teremos as nossas escolas bem posicionadas no ranking das reformas”, disse o emedebista, durante entrega de obras de pavimentação em Vicente Pires. Segundo Ibaneis, o GDF está acelerando a produção de projetos para a execução das empreitadas.  “A grande maioria dessas obras no Distrito Federal não tinha projetos. Não sei se os governantes anteriores não acreditavam em fazê-las”, declarou. “Dinheiro não falta, o que não tinha era projeto no Distrito Federal”, completou.

Para começar bem

» Não procrastine
» Não desista de correr atrás da pontuação perdida: ainda dá tempo de recuperar o desempenho
» Crie uma rotina diária de estudos
» Estabeleça metas
» Momentos de lazer são importantes, mas priorize o período de estudos
» Cuide bem da alimentação: isso interfere no desempenho escolar
» Certifique-se de que está com o material escolar completo
Fonte: Keila Espindola, orientadora educacional do Colégio Objetivo
anuncio patrocinado
Anunciando...