“O Estado não pode querer ensinar o privado a ganhar dinheiro”, afirma o Secretário de Projetos Especiais do GDF

0
25

Everardo Gueiros foi o palestrante convidado do primeiro Comitê de Economia e Finanças realizado pela Amcham Brasília

Na manhã da última terça-feira, 16/07, a Câmera Americana de Comércio (Amcham Brasília) recebeu executivos e empresário para a realização do primeiro Comitê de Economia e Finanças da instituição. Com o objetivo de discutir as tendências e perspectivas econômicas para o DF, o encontro contou com a participação do Secretário da Secretaria de Projetos Especiais do GDF (SEPE), Everardo Gueiros. O comitê, voltado apenas para sócios da instituição, reuniu cerca de 50 associados e aconteceu no espaço Israel Pinheiro, localizado na Praça dos Três Poderes.

Durante o evento, o secretário falou sobre as limitações burocráticas e altas cargas tributárias enfrentadas pelo setor privado e ressaltou a importância de dar voz a este segmento.

“Na secretaria nós temos tentado fazer o seguinte: não colocamos nenhuma licitação na rua sem antes ouvir um ou dois grupos que tenham interesse na licitação, por que o pior que pode acontecer para o Estado é trabalhar no vazio, ou seja, trabalhar para a criação de um edital, gastar tempo, recursos públicos, e ninguém concorrer. Não é o que acontece na nossa secretaria”, apontou.

“O Estado não pode querer ensinar o privado a ganhar dinheiro, o Estado tem que dar meios para que o privado ganhe dinheiro”, complementou.

Para a Coordenadora Regional da Amcham Brasília, Patrícia Amorim, esse tipo de encontro é uma excelente oportunidade para os empresários da capital.

“Realizar um encontro que possibilitou o diálogo entre nossas empresas associadas e o governo local, trazendo as perspectivas econômicas para Brasília, é de suma importância. Fomentar esta discussão torna- se peça chave para construirmos um Distrito Federal mais competitivo”, ressaltou.

Projetos

Segundo o secretário, o GDF vem trabalhando em projetos que sejam parcerias entre os setores públicos e privados. O objetivo é garantir a infraestrutura necessária para a realização de obras que tragam melhorias para a população. Entre os exemplos mencionados por Gueiros estão a Avenida das Cidades (também conhecida como Transbrasília), a Nova Saída Norte, os novos sistemas de iluminação pública, além da gestão de resíduos sólidos.

“Não se faz nada no mundo sem infraestrutura, que é um serviço caro, precisa de investimento, a gente precisa criar um ambiente para que o capital exterior venha. Nós não teremos capital nosso capaz de fazer os investimentos necessários”, esclareceu.

Ao final do encontro, o público pôde levantar questões e tirar algumas dúvidas sobre a atuação do GDF e da Secretaria de Projetos Especiais (SEPE).

Também estiveram presentes, representando a SEPE, o secretário executivo da pasta, Roberto Andrade, o subsecretário de Desestatização, Desinvestimento e Desmobilização, Sidrack Correia Neto, o subsecretário de Prospecção de Projetos, Ronaldo Cherulli e o subsecretário de Estruturação e Gestão de Projetos, Eduardo Silveira.

anuncio patrocinado