Michelle Bolsonaro recebe novos funcionários com deficiência da Caixa

0
39

Banco contratou 174 pessoas com deficiência e se ajustou, assim, às exigências da Lei de Cotas

 

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, participou, nesta segunda-feira (15/7), da recepção a novos funcionários com deficiência da Caixa Econômica Federal. A cerimônia aconteceu na Universidade Caixa, centro de formação do banco, e contou com a presença de 174 aprovados no concurso público de 2014 com algum tipo de limitação física.

Michelle ressaltou a importância de se cumprir a lei, mas defendeu uma nova cultura organizacional, independentemente da legislação. “É importante que as empresas não tenham como objetivo apenas alcançar a porcentagem exigida pela lei, mas sim que busquem gerar mudanças na cultura da organização, a fim de trazer naturalidade na convivência entre seus trabalhadores”, disse a primeira-dama. “O grande desafio para a inclusão está na mudança dos olhares. Na aceitação do próximo como profissional, e não como deficiente.”

“Dívida”

“A Caixa era o único banco que não cumpria a regulamentação de empregar 5% das pessoas com deficiência. Era uma vergonha”, afirmou o presidente do banco, Pedro Guimarães. “Não estamos trazendo pessoas por causa dos 5%, essa contratação é uma questão social e meritocrática, pois a Caixa precisa de inclusão e porque temos essa dívida com vocês (PcDs)”, completou.

Esta é a maior contratação de PcDs na história do banco. Os novos empregados assinaram contratos de trabalho na última sexta-feira (12/7). Entre os 174 contratados, 62,07% possuem alguma deficiência motora; 28,16% têm deficiência visual; e 8,62% e 1,15%, deficiência auditiva e múltipla, respectivamente. A unidade do DF recebeu seis PcDs, e a de Goiás, 15. As unidades de federação que tiveram as maiores contratações em seus quadros foram Bahia (22) e Mato Grosso (16).
Os novos empregados iniciarão o trabalho nas agências após a semana de capacitação inicial, que os prepara para as atividades básicas de atendimento ao cliente. Todas as regiões foram contempladas com novas contratações, com prioridade para as cidades do interior.