Contrato define normas e objetivos para gestão do Parque Granja do Torto

0
32

Parceria prevê, entre outras ações, a criação de universidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), com investimento de R$ 85 milhões

O contrato de gestão que firma a parceria entre o Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (Seagri/DF), com o Serviço Social Parque Granja do Torto, foi assinado na sexta-feira (12). “Esse documento estabelece as normas, metas e objetivos para a gestão do Parque”, explicou o secretário de Agricultura, Dilson Resende.

Segundo o diretor-presidente do Serviço Social Parque Granja do Torto, Eugênio Faria, a iniciativa prevê um orçamento inicial para que o Serviço Social PGT possa começar suas atividades de conservação, limpeza, renovação de contratos, entre outros. Também será feita a preparação da documentação de regulamentação para criar atrativos econômicos e, assim, levar empreendedores para dentro do Parque.

Segundo ele, também serão atualizados os contratos dos usuários do local como associações e entidades de criadores de raças, além de trazer de volta exposições com bovinos, caprinos e suínos.

“Algumas ações nós já começamos a trabalhar. Por exemplo: há 58 mil metros de área construída e nós queremos transformar isso em uma usina fotovoltaica, gerando recursos para o Parque. Queremos também criar uma usina de beneficiamento de lixo, reciclando-o e comercializado-o”, ressaltou.

Outra ação importante, segundo o diretor do PGT, é um dos maiores projetos do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). Será um investimento de R$ 85 milhões que prevê a criação da Universidade Senar, de um pavilhão de feiras internacional e de um centro de genética equina nacional.

“Nós também estamos levando para a Granja do Torto projeto de cidade do agro, com empresas, lojas agropecuárias, laboratórios, entre outros”, afirmou Faria.

Com informações da Seagri/DF