Em Brasília, clima é de cautela e reuniões após vazamentos

0
44

Presidentes da Câmara e do Senado, Maia e Alcolumbre estiveram reunidos com presidente do STF, Dias Toffoli nesta segunda

 

No primeiro dia útil após a divulgação pelo site The Intercept Brasil de troca de mensagens entre o ministro da Justiça Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol sobre a Lava Jato, o clima em Brasília é de cautela e reuniões.

Pela manhã, os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, estiveram reunidos com o presidente do STF Dias Toffoli em compromisso fora da agenda dos três na residêcia oficial do Senado.

Antes de ir ao encontro de Maia e Alcolumbre, Toffoli esteve no CNJ (Conselho Nacional de Justiça) para a abertura de Audiência Pública sobre Seleção de Magistrados. Após a abertura ele daria entrevista à imprensa, mas a fala foi cancelada.

A divulgação das mensagens jogam uma crise no colo do governo Bolsonaro em uma  semana decisiva no Congresso: com apresentação do relatório da reforma da Previdência e a urgência na aprovação do crédito suplementar para o cumprimento da “regra de ouro”.

Há a expectativa, ainda nesta segunda, de um encontro entre Bolsonaro, que ainda não se pronunciou sobre os vazamentos, e Rodrigo Maia. O vice-presidente Hamilton Mourão conversou com jornalistas e disse que Moro é da mais alta confiança de Bolsonaro.

Moro está em Manaus em agenda que já estava marcada há semanas.